segunda-feira - 14, outubro, 2013 | por: Bom Retiro Na Moda

V de Vermelho!

image01 - Cópia

Que novela emplaca moda disso ninguém dúvida, não é verdade?

É impressão minha ou o número de “ruivas” aumentou desde a polêmica em torno das madeixas de certa atriz global?

É minha gente, vermelho é bonito e a gente gosta, mas já vi muita ruiva (e ruivo) ser vítima de bullying… Tenho a minha amiga Ana que não me deixa mentir, sendo chamada de “Ana foguinho” pelo colegial afora.

Segundo a revista National Geographic, menos de 2% da população mundial é ruiva natural e ameaçada de diminuir ainda mais, sabia? (sniff, sniff)

image00

A genética do cabelo ruivo é complexa. Um dos principais genes que determinam a cor do cabelo tem 40 variantes, mas só 6 dão lugar ao vermelho. Por culpa da globalização – e principalmente da miscigenação; este gene é cada vez mais raro.

Então, se você é ruiva (ou ruivo) natural, comemore! As diferenças que nos fazem únicos não deveriam ser motivo de chateação, muito pelo contrário, deveriam ser festejadas!

Beleza é algo subjetivo e a existência de um modelo único do que é belo em meio a tantas variações é um tremendo desperdício, além de ser totalmente irreal em minha opinião.

image02 - Cópia

Se você não é ruiva natural, mas quer embarcar as suas madeixas na tendência dos cabelos avermelhados, algumas dicas do cabeleireiro Julio Crepaldi, expert em coloração e embaixador da Wella:

  • Para peles morenas são indicados os tons quase acaju, uma tonalidade mais quente. Já as peles claras pedem ruivos mais claros, quase dourados;
  • O ruivo vibrante pode ser adotado de forma parcial – mechas finas; ou pode cobrir o cabelo todo.
  • Para evitar o desbotamento da cor, misture um pigmento acobreado ao xampu ou então aposte nos xampus tonalizantes. Sempre uma vez na semana. Não esqueça ainda de usar produtos para cabelos coloridos;

image03 - Cópia

  • Mulheres mais contidas e resistentes a colorações vibrantes podem optar pelo cobre, desde que seja de forma parcial, através de mechas. Já as ousadas podem misturar duas ou três nuances como cobre claro, cobre intenso e cobre avermelhado;
  • Para não errar na escolha, comece com os tons um pouco mais fechados daquele que se quer. Aos poucos, vá atingindo a nuance vibrante desejada. Isso ajuda também a ir se acostumando;
  • Procure sempre comparar dois tons antes de colorir os fios. Tinja uma mecha solta com um deles e aplique o outro em uma mecha fina do próprio cabelo. Aproxime as duas do rosto para ver qual é a mais adequada;

image04 - Cópia

  • Não existe nenhuma restrição ao ruivo. Existe uma variação muito grande de tons que é capaz de atender a todas as mulheres, até mesmo as negras. Nesse caso, o ideal é um vermelho mais intenso, fechado, próximo ao natural;
  • Para ir do castanho ao ruivo claro, o processo deve ser gradativo. Primeiro, faça um ruivo intermediário e vá clareando. Também pode começar com as mechas mais escuras e adotar tons mais claros a cada retoque;
  • Ir do loiro ao ruivo é mais fácil. Basta aplicar um tonalizante, não precisa nem usar tintura.

image05 - Cópia

Bjs e uma ótima semana!

Imagens e dicas: site mdemulher.

Banner SenhoraSenhorita1

Dea Scannapieco, 41 anos, consultora de estilo pessoal, blogueira nas horas vagas,
curiosa em tempo integral, meio cá, meio lá… uma jovem senhora.
Compartilhe!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>