Arquivo da tag: Bom Retiro na Moda

gnt3

Estreia da nova temporada do ‘Além da Conta’ gravado no Bom Retiro

gnt1Na estreia da nova temporada do ‘Além da Conta’, nesta quarta (11), às 22h30, a apresentadora visita o Bom Retiro com Ingrid Guimarães

Mercado popular, Real, língua portuguesa – em tempos de crise e dólar nas alturas, o Além da Conta caiu na real e pousou voo por aqui mesmo, no Brasil. Primeira parada? O Bom Retiro, em São Paulo, nesta quarta (11), às 22h30. Ao lado de Sabrina Sato, Ingrid Guimarães investiga hábitos de consumo de brasileiros em um dos grandes centros comerciais do país. Mas e os de Sabrina, como serão? “Eu gosto de coisa de qualidade, mas eu também garimpo. […] Agora, o meu namorado consome mais que eu, fico preocupada! Minha casa está muito bagunçada desde que eu comecei a namorar com ele“, ela entrega o “boy magia” Duda Nagle.

E se hoje a apresentadora está, digamos, “muito que bem” acompanhada, na adolescência, ela lembra: “Eu era bem esquisitona, parecia uma lombriga. Japonesa, com essa verruga na testa, narigão, ainda o corpo também não ajudava. […] Mas eu beijava na boca, sempre me virei!“. Parece que o jogo virou, não é mesmo? Atualmente, Sabrina é referência em termos de estilo e beleza. Seus looks são um acontecimento à parte. A inspiração? “Desde a minha avó, que já faleceu, em atrizes, cantoras… Tipo, na Elke Maravilha, eu me inspiro muito”, conta.

A relação de Sabrina com a moda vem da infância. Neta e filha de comerciantes, ela conta a Ingrid que a mãe, até hoje, “faz a sacoleira” no Bom Retiro. Papo vai, papo vem, a apresentadora se depara com um top de renda e afirma, aos risos: “Eu adoro ficar pelada!”. Logo depois, entrega: “Eu já levei para a minha terapia qual é a necessidade?!”. Ficou curioso? Acesse o link aqui e fique ligado na estreia do ‘Além do Conta – Caindo na Real’!

fonte: GNT

PERDEU A ESTREIA? ASSISTA AQUI 

14713787_1235376189817498_3864335127981385216_n

REGISTRO DE MARCA

14713787_1235376189817498_3864335127981385216_nUMA ESTRATÉGIA PARA VALORIZAÇÃO DA EMPRESA

Infelizmente, ainda são poucas as empresas no Brasil que se preocupam em registrar sua marca no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual – INPI.

Mas, o que é isso? Marca é todo sinal, visualmente perceptível (palavra, combinação de palavras, figuras ou, ainda, a combinação de palavras com figuras), que identifica determinados produtos e serviços, sendo certo que, quando registrada, garante ao seu titular, o direito de uso exclusivo no território nacional em seu ramo de atividade econômica.

É verdade que o registro da marca não é obrigatório, mas é extremamente recomendado para o bom andamento das atividades empresariais. Isto por que, o registro garante exclusividade do uso em um ramo de negócio. Ou seja, na eventualidade de se verificar que terceiros utilizam uma marca semelhante ou que vise mesmo a imitação, seu proprietário pode impedir a continuidade do uso por terceiros não autorizados.

Além disso, a possibilidade de valorização da empresa com o registro de sua marca é outra vantagem, considerando que a marca é um dos maiores ativos da empresa em detrimento, inclusive, de outros ativos tangíveis.

Infelizmente, a ideia que se tem é a de que o registro de marca é muito oneroso e, por isso, acessível apenas à grandes empresas. Mas é importante deixar claro que, em que pesem os benefícios da proteção à marca, o registro é providência ao alcance de todos, financeira e administrativamente.

Nesse sentido, vejamos: o processo de registro de marca é iniciado com a busca prévia a fim de verificar se a marca que se pretende registrar já não se encontra registrada por outra pessoa. A partir daí, basta realizar o pagamento da taxa de pedido de registro fixada pelo INPI e depositar o pedido através de formulários eletrônicos. Após a análise do pedido e, estando ele em conformidade com o estabelecido na legislação específica,será concedido o registro por 10 (dez) anos, podendo ser renovado por sucessivas e infinitas vezes, enquanto perdurar a exploração daquela atividade empresarial.

Portanto é fundamental que se tome tal cautela, ainda no início do negócio. Caso contrário, é possível que, no futuro, o empresário note que “sua” marca está registrada em nome de outra pessoa e, então, enfrente uma dificuldade que poderia ter sido evitada no início de suas atividades.

A equipe de Direito Empresarial do Gaiofato e Galvão Advogados Associados fica à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas que eventualmente tenham surgido acerca deste assunto e, ainda, para realização e acompanhamento dos pedidos de registro de marca.

Alexandre Gaiofato de Souza -Advogado sócio do Gaiofato e Galvão Advogados Associados; graduado pelas Faculdades Integradas de Guarulhos ‐ FIG; Pós‐graduado em Processo Civil pela PUC/SP; MBA em Direito da Economia e da Empresa pela FGV/Ohio University; Membro da IV Turma do Tribunal de Ética da OAB/SP.
Kelly Cristina Souza Donato -Advogada associada do Gaiofato e Galvão Advogados Associados, inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de São Paulo sob o n.º 310.863; Graduada pela Uniiversidade Presbiteriana Mackenzie; Pós-graduanda em Direito Empresarial pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

fonte: Gaiofato e Galvão Advogaods Associados