terça-feira - 2, outubro, 2018 | por: Mauro Galasso

Redes Sociais elevam o impacto da Equipe de Vendas

Redes sociais buscam a sintonia com grupos de pessoas e suas linguagens
Redes sociais buscam a sintonia com grupos de pessoas e suas linguagens

Como apontado em artigo anterior, apesar dos números favoráveis, o consumidor online ainda é um desafio para os varejistas. Os costumes mudaram e são os clientes que agora controlam o processo de compra. Muitos consumidores preparam suas compras virtuais antes de visitarem a loja e geralmente chegam mais informados do que o próprio varejista.

E como grande aliado para acesso aos clientes temos às REDES SOCIAIS em seus mais variados formatos de interação. Como característica principal que distingue cada uma delas, devemos atentar para a LINGUAGEM existente em cada um destes canais de comunicação. Essa identificação com o grupo, faz com que cada indivíduo se aproprie do espaço virtual e aumente à sua participação naquela rede que entende sua linguagem e determina o ritmo de conteúdo distribuído.

Com a facilidade de acessos frequentes pelo celular e a popularização dos acessos via wi-fi, cada usuário das redes sociais, passa a transitar entre os conteúdos com mais desenvoltura. Portanto, passamos então a dedicar mais tempo em acessar e elevamos a intenção de trocar experiências virtuais. Há quem diga que, num futuro próximo, todas as interações na Internet serão via perfis pessoais/individuais de alguma rede social. Um bom exemplo é a quantidade de pessoas cadastradas no Facebook, que se torna a maior rede social do Mundo.

As empresas há tempos buscam essa sintonia com seus públicos alvo. Conforme os filtros fornecidos pelas ferramentas de gerenciamento de usuários ficam mais acessíveis, as marcas, profissionais liberais ou entidades/associações passaram a ajustar seus discursos para cada uma destes grupos sociais na Internet.

Redes como Instagram, Facebook, Pinterest e Youtube, são plataformas sociais exploradas na construção de pontes de empresas e seus públicos alvo. Assim, temos a possibilidade de conhecer, explorar e conquistar novos mercados; pessoa a pessoa. Acessamos tendências/assuntos que estes grupos traem como interesse, ajudando que marcas/empresas possam ajustar suas soluções (produtos e serviços) nesse sentido.

Para construirmos canais virtuais mais eficientes, será preciso planejarmos uma conduta no ritmo de conteúdo postado e alinhar a postura comercial com a linguagem de cada rede social.

Dicas para manter um perfil empresarial em redes sociais:  

  1. Dedique tempo por semana para manter o ritmo de conteúdo;
  2. Conteúdo de interesse dos seguidores e alinhado à linguagem do público de cada rede social;
  3. Conversa não é unilateral, pois deve gerar um mesmo sentido de interação que sua empresa teria no cenário não virtual (profissionalismo conta; educação e respeito mais ainda);
  4. Faça o possível para transformar os fãs virtuais em fãs reais (convide-os para conhecer seus serviços);
  5. Perfis empresariais não podem ser apenas para vender, portanto intercale suas vendas com conteúdos ligados à cultura/diversão ou que atenda interesses da sociedade civil;
  6. Analise regularmente as informações sobre visitantes (estatísticas) e ajuste suas próximas ações sobre esses resultados.

Acesso a internet

Outro ponto importante é relacionado com os objetivos em se abrir e manter um perfil empresarial em redes sociais. Cada empresa, marca ou entidade/associação tem um tempo para construir seu território na rede. Portanto, é mandatório perceber em que estágio atravessamos no relacionamento com o público que esperamos interagir.

Alguns dos objetivos iniciais são: Conquistar fãs (por enquanto); Divulgar uma marca a grupos de público pré selecionado; Ser referência sobre algum tema; ou simplesmente Estar presente naquele canal (por enquanto)

Depois, passaríamos a outros estágios de interação: Gerar receita/venda; Gerar pesquisa qualitativas e quantitativas; Abrir novos mercados e acessar maiores distâncias geográficas; e também, Criar uma plataforma de atendimento de clientes.

De uma maneira geral, as redes segmentam o mercado não virtual em grupos virtuais de indivíduos que assumem suas condutas e opiniões abertamente. O que nos garante mais fluidez na interação e nos abre a possibilidade de alcance geográfico maior, desde que tenhamos um comportamento empresarial virtual que transmita uma efetiva linha de conversa franca e atualizada.

#EntenderMercadoOnLine

Compartilhe!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>